Tipos de Personagens para sua História

Olá escritores, tudo certo?

Ultimamente, tenho estudado bastante sobre como criar personagens. Sem dúvida, o post de hoje foi um dos mais úteis que já li.


by Jerry Jenkins | tradução e adaptação de Leandro Zapata


Por que nós lembramos de personagens como Huckleberry Finn, Oliver Twist, Frodo Baggins e Harry Potter anos depois de conhecê-los?

Livros que mantém o leitor virando páginas apresentam personagens verossímeis, com falhas humanas, pessoas que crescem ao heroísmo no final. Então, como você conjura personagens assim?


Primeiro, você precisa entender os tipos básicos de personagens que existem em uma história e os papeis que desempenham.


Tipos de personagens em uma história:


1. Protagonista

Seu personagem principal ou herói é, naturalmente, o jogador essencial. Ele (mas pode ser ela, também), é a pessoa quem você quer que seus leitores se importem e invistam mais.

Ele é o centro das atenções. Ele carrega o enredo, persegue o objetivo, muda e cresce conforme sua história progride. Ele deve possuir:


a. Defeitos humanos redimíveis

b. Qualidades heroicas em potencial que emergem no clímax

c. Um arco de personagem (se tornar uma pessoa diferente, melhor e mais forte no final)


Resista a tentação de criar um protagonista perfeito. Perfeito é entediante (até mesmo Indiana Jones tinha medo de cobras). Sem protagonista, sem história, então, desenvolva este personagem primeiro. Coloque-o no palco cedo, introduza-o por nome e imediatamente comece a dispor os detalhes pessoais sobre ele que dão ao leitor razões para se importarem com o que acontece com ele.

Exemplos de protagonistas:


Romeu e Julieta em Romeu e Julieta de Shakespeare

Elizabeth Bennet em Orgulho e Preconceito de Jane Austen

Katniss Everdeen em Jogos Vorazes de Suzanne Collins


2. Antagonista

Este é o vilão, o personagem que contraria e enfraquece seu protagonista. Quanto mais formidável seu antagonista, mais convincente é seu protagonista. Um antagonista deve:


a. Ter um backstory realista e compreensivo

b. Exibir poder

c. Forçar o protagonista a fazer escolhas difíceis

d. fazer o protagonista crescer


Cuidado para não fazer seu vilão por que ele é malvado. Faça-o um inimigo digno dando a ele motivações realísticas e críveis. Os vilões mais atraentes tiveram coisas ruins que aconteceram com eles. Eles não se veem como malvados, mas sim, justificados.

Exemplos de antagonistas:


Lorde Voldemort em Harry Potter de J.K. Rowling

Mayor Larry Vaughn em Jaws de Peter Benchley

Mr. Darcy em Orgulho e Preconceito de Jane Austen


3. Ajudante

O personagem que está em segundo lugar de importância, mas nem todo ajudante dá suporte ao protagonista. Alguns mudam de lado o tempo inteiro, para impedi-lo. Outros acabam se tornando o vilão. Mas na maioria dos casos, o ajudante é um amigo que apoia o protagonista, oferendo conselho e adicionando profundidade a história.

Exemplos de ajudantes:


Dr. John Watson em Sherlock Holmes de Sir Arthur Conan Doyle

Samwise Gamgee em O Senhor dos Anéis de J.R.R. Tolkien

Iago em Otello de Shakespeare


4. Personagem Orbital

O terceiro em importância, atrás do protagonista e do ajudante, este personagem costuma ser um instigador, causando problemas para o protagonista e dando a ele várias oportunidades de brilhar.

Às vezes, ele também acaba sendo o antagonista.

Exemplos de personagens orbitais:


Hermione em Harry Potter de J.K. Rowling

Princess Leia and Han Solo em Star Wars

Khan em Star Trek


5. Interesse Amoroso

O objeto das afeições mais fundas de seu protagonista costuma ser um prêmio, mas ela (ou ele) pode também ser um obstáculo na conquista de seu objetivo. Feito de maneira correta, o interesse amoroso pode revelar as verdadeiras forças e vulnerabilidades do protagonista.

Mas tome cuidado: assim como seu personagem principal, um interesse amoroso muito perfeito se tornará plano e irrealista.

Exemplos de interesses amorosos:


Peeta em Jogos Vorazes de Suzanne Collins

Mr. Darcy em Orgulho e Preconceito de Jane Austen


6. Confidente

O personagem em quem seu protagonista confia mais, muito provavelmente o melhor amigo, o interesse amoroso ou o mentor. Mas as vezes, ele pode ser um personagem improvável. O confidente é uma ferramenta essencial através da qual os pensamentos e sentimentos de seu protagonista são revelados.

Exemplos de confidentes:


Samwise Gamgee em O Senhor dos Anéis de J.R.R. Tolkien

Dumbledore e Hermione em Harry Potter de J.K. Rowling

Cinna em Jogos Vorazes de Suzanne Collins


7. Extras

Você provavelmente precisara é de um tipo de elenco central para propósitos específicos e limitados. Estes personagens de fundo vêm e vão, mas eles costumam dar significado à história. Então, tome cuidado para não os transformar em clichês.

Estes são pessoas que seu personagem principal encontra, como um reparador, um balconista, um costureiro, um garçom ou alguém que senta-se ao lado dele no ônibus.

Exemplo de extras:


Madame Stahl em Anna Karenina de Leo Tolstoy

Radagast em O Senhor dos Anéis de J.R.R. Tolkien

Parvati and Padma Patil em Harry Potter de J.K. Rowling


8. Constraste

Como o vilão, este é oposto de seu protagonista, evidenciando suas forças. Mas o contraste não costuma ser o antagonista. De fato, ele expõe coisas sobre seu protagonista as quais você quer que estejam em maior evidência, enquanto o antagonista é seu inimigo.

Exemplos de contraste:


Effie Trinket a Katniss Everdeen em Jogos Vorazes de Suzanne Collins

Draco Malfoy a Harry Potter em Harry Potter de J.K. Rowling

Dr. John Watson a Sherlock Holmes em Sherlock Holmes de Sir Arthur Conan Doyle


VOCÊ CONSEGUE

Lembre-se: você pode usar um ou dois personagens desta lista. Da próxima vez que ver uma série da Netflix ou ler um livro, tente identificar os diferentes tipos de personagens na história. O protagonista é fácil, mas outros podem ser um desafio divertido.


Qual o nome de seus protagonistas? Deixe nos comentários!

Um forte abraço e nos vemos em breve,

Leandro Zapata

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo