Outline ou não?

Olá escritores, tudo certo?

Quem já está neste meio a muito tempo, deve conhecer o conceito de outline,uma espécie de mini roteiro que usamos para planejar nossos capítulos. Não existe uma tradução exata da palavra que define o conceito (já que "roteiro" não é exatamente o que fazemos).


por Jerry Jenkins | tradução de Leandro Zapata

Mais ou menos metade dos escritores que eu conheço usam outlines, e a outra metade simplesmente escreve.


Se você é novo nesse meio, você deve tentar escrever um livro de ficção dessas duas maneiras para ver com qual você se identifica. Você pode querer a segurança de um outline. Se você precisa, você vai odiar o processo que funciona comigo.


Nenhum desses é necessariamente certo ou errado, mas a maioria dos escritores descobre que apenas um ou outro servem para eles. Fazer um outline parece muito restritivo para mim, como se eu tivesse completando os vazios do outiline quando ele terminar. Temo que a história se torna previsível. (Às vezes eu faço uma anotação ou duas enquanto estou escrevendo para me lembrar de onde todos estão ou que tenho um ponto em aberto para encerrar, mas isso é o que chego mais perto de um outline).


Mas com o método de descoberta, eu tento colocar os personagens mais interessante em situações e escrever para descobrir o que acontece. O final não pode ser previsível pelo leitor por que nem mesmo eu sei o que está vindo. Isso pode soar divertido, e pode ser, mas também pode ser terrível. E se eu escrever até um beco de saída e nada acontece? De repente, eu fico com inveja de meus colegas que fazem outiline. (E, para ser justo, eu tenho muitos colegas que escrevem com outlines e os livros dele são tudo menos previsíveis).


Para mim, contudo, o processo de descoberta é o melhor ~ nota do tradutor: para mim também. Você deve descobrir o que é melhor para você.


Uma vantagem do meu jeito: ele me da a oportunidade de, quando recebo cartas de leitores exigindo saber por que matei seu personagem favorito, responder “Eu não o matei, eu o encontrei assim!”


Não importa qual maneira funciona melhor para você, existem maneiras de manter seus escritores curiosos e virando as páginas – o que deve ser seu principal objetivo.


***


Confesso que eu, Leandro, como autor, não estou acostumado a fazer um outline. Quando começo uma nova história, eu sei onde começar e aonde quero chegar - tanto com o enredo quanto com os personagens. O que acontece entre esses dois pontos, é um mistério até para mim.


Por exemplo, no capítulo mais recente de Afterlife: Ascenção, eu não tinha ideia que seria o momento de Leonard e Miguel partirem em uma missão juntos nem que seria o momento da Soulryak começar a ter uma participação mais ativa no livro, mas eu sabia que em algum momento isto iria acontecer. Foi a própria evolução da história que fez essas coisas acontecerem. Eu não tive nada a ver com isso.


Contudo, os outlines são perfeitos para definir próximos passos dos personagens quando não sei exatamente aonde eles querem ir naquele momento e/ou quando quero fazer um arco de algum personagem com poucos capítulos - como fiz para meu próximo livro Sabrina Petran e o Espelho Entre Mundos, que agora estou escrevendo o que batizei internalmente de "Arco do Oeste", já que os próximos 4 ou 5 capítulos se passarão quase exclusivamente na região oeste do continente.


E vocês, autores? Costumam fazer outilines ou não? Deixe nos comentários!

Um forte abraço e nos vemos em breve,

Leandro Zapata

7 visualizações