Como Construir Personagens Memoráveis

Olá escritores, tudo certo?

Agora, com uma parceria com a incrível autora, Carol Vasconcelos, traremos uma nova série de dicas de escrita! Vamos segui-la no instagram, inscrevernos em seu canal no youtube e apoiar seus trabalhos.


Os personagens de um livro, sejam eles protagonistas ou não, são um dos pilares mais importantes de uma boa história.

Sem a presença de personagens interessantes, as narrativas seriam chatas e sem vida. Entretanto, como podemos criá-los?


Não é uma pergunta fácil de responder, pois não há uma fórmula para isso, bem como não há receita de bolo para escrever um livro. Contudo, existem dicas valiosas que podem ajudar você, escritor, a construir personagens cativantes em seu livro.


Muitos escritores decidem iniciar a escrita de suas narrativas a partir da criação de seus personagens. Isso é um bom ponto, pois, dependendo do perfil que cada um deles tenha, se torna mais simples definir qual caminho seguir. Com os personagens constituídos, fica mais fácil montar o eixo da história.


Para construir bons personagens, que gerem interesse no leitor, eu normalmente penso em cinco pontos principais que considero importantes, principalmente se tratando de protagonistas: aparência, singularidade, essência, história e contradição.


Sobre aparência não há tanto o que falar, mas é aqui onde você vai definir as características físicas. E, sobre isso, há uma dica que considero valiosa: crie uma silhueta de personagem, isto é, desenvolva uma forma que o torne reconhecível de maneira rápida e que valorize sua identidade. Por exemplo, se pensamos em óculos redondos encimados por uma cicatriz em forma de raio, identificamos rapidamente que o personagem em questão se trata de Harry Potter.


Isso me leva ao segundo ponto: singularidade. O que torna o seu personagem único? Quais as características dele que os diferencia dos demais? Aqui podemos ter uma infinidade de possibilidades, pois não é somente sobre características físicas (como uma cicatriz), mas também a forma de falar, um bordão, uma mania ou cacoete ou até o tipo de roupa que o personagem usa.

O aspecto da singularidade, inclusive, pode ajudar o escritor até mesmo a encontrar a voz do personagem. Isso é mais do que simplesmente fazê-lo falar, pois um personagem bem construído será facilmente reconhecido até em seus momentos de silêncio. Para isso, outro ponto também se faz importante: essência.


Um personagem memorável é aquele que tem sua essência, sua personalidade, muito bem definida. Aqui é importante pensar sobre o âmago daquele que você está criando, os desejos, os objetivos, as crenças, os valores e como ele se relaciona com as pessoas e com o mundo onde vive. Ou seja, tudo o que constitui internamente o seu personagem.


Contudo, para saber sobre isso, se faz necessário que o escritor conheça a história de seu personagem, o contexto em que ele vive, os aspectos sociais, as experiências que ele passou em sua vida e, principalmente, como tudo isso interferiu e moldou a sua personalidade. Dessa forma, é possível inserir camadas no seu personagem e dar a ele mais complexidade.


Por fim, o último ponto a falar aqui é a contradição. Esse aspecto, que podemos chamar também de paradoxo ou falha de caráter, é um dos motores de uma narrativa, é o que será consertado ao final da jornada. Criar um personagem imperfeito torna a identificação com ele mais fácil, pois seres humanos são imperfeitos. Todo nós cometemos erros e acertos todos os dias. Todos nós temos medos, nos arrependemos de algumas atitudes. Além disso, a contradição de um personagem pode também gerar conflitos e, através disso, levar a trama para frente.


Com todos esses aspectos em mente, um escritor já tem ótimas ferramentas para criar personagens memoráveis e que cativem o leitor, para que permaneçam com ele por muitos anos de sua vida.


Me digam, escritores, quem é o seu personagem mais memorável? Deixem nos comentários!

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo